NOTÍCIAS

Ciama encerra minicurso no Alto Solimões com público acima do esperado

A Companhia de Desenvolvimento do Amazonas (Ciama), em parceria com a Sead (Escola Governar), encerrou na quinta-feira (29) o minicurso "Licitação e Contratos, Prestação de Contas e Controle Interno" promovido durante as ações da segunda edição do programa Amazonas Presente.
 
O minicurso iniciou no auditório da Guarda Municipal de Tabatinga com a presença de 84 pessoas e terminou no auditório do Centro Cultural Amazônia Régia, do Oitavo Batalhão de Infantaria de Selva, com a adesão de mais de 100 participantes. "O público superou todas as expectativas porque inicialmente imaginávamos cerca de 50 presentes devido à dificuldade de locomoção dos servidores oriundos de cidades próximas", comentou o ministrante Edirley Rodrigues de Oliveira, da Escola Governar. 
 
"É a prova do quanto o nosso povo do interior enfrenta qualquer dificuldade para ter acesso a um conhecimento oferecido", acentuou o presidente da Ciama, Aluizio Barbosa, ainda acerca da alta adesão. 
 
Eudismar Honório Gimaque (50) é Secretário de Administração do município de Atalaia do Norte e cumpriu um longo trajeto diário por acreditar na importância dos assuntos tratados no minicurso. 
 
"Fiz 30 minutos de moto de Atalaia até Benjamin Constant e mais 15 minutos de balieira, via fluvial, até Tabatinga. Tudo porque o serviço público é algo muito sério, exige atenção com detalhes que estão contidos nas leis. Daí o desafio porque dá trabalho mesmo andar direitinho e dentro da lei", comentou Gimaque, que está a pouco tempo no cargo e se inscreveu no minicurso a pedido do prefeito de Atalaia, Nonato Nascimento Tenazor, cuja determinação é aproveitar toda e qualquer oportunidade para qualificar os servidores municipais. 
 
Humberto Borgneth Neto, apoiador técnico em saneamento da Secretaria Especial de Saúde Indígena, do governo federal, acredita que o minicurso proporcionou uma visão basica muito importante. "Foi um ótimo aprendizado; só a diferença entre parcelamento do objeto e fracionamento de despesa já valeu a inscrição, e ainda teve a parte de responsabilização dos agentes públicos perante os tribunais de contas". 
 
E completou acentuando que o conhecimento da lei aprimora um trabalho que já é de qualidade no Distrito de Saneamento Especial Indígena, que chegou a ganhar um prêmio internacional no ano passado por baixar significativamente os índices de malária. "Nossa meta é zerar a malária entre os indígenas e investir mais no tratamento da água, que é uma grande carência, mas para isso precisamos cada vez mais saber os caminhos legais do controle interno das nossas atividades", explicitou. 
 
Maria Jeiciane Irineu da Silva, que é servidora da Secretaria de Obras de Tabatinga, começou a trabalhar a dois meses como assistente administrativa e logo sentiu necessidade de se capacitar. "No serviço público preciso saber o que é certo e o que é errado pra não cometer falhas e prejudicar a mim mesmo ou a alguém lá na frente", comentou. 
 
Ao final do minicurso foram emitidos 100 (cem) certificados para os presentes. Alguns restantes serão encaminhados à representação dos municípios.